Devido às limitações criadas pelo "COVID 19" os nossos serviços de envio poderão sofrer alguns atrasos.

Resina epoxy

A principal função das resinas nos compósitos avançados, muitas vezes referidas como polímeros é a ligação das fibras entre si, criando a transferência de cargas entre as mesmas e protegendo simultaneamente as fibras da auto-abrasão e dos factores exteriores. Podem ser classificadas em dois tipos, as termoplásticas e as termoendurecíveis de acordo com o efeito que o calor provoca sobre as suas propriedades.

Outras propriedades das resinas:

• Protegem as fibras do ambiente exterior, da corrosão por químicos e da oxidação.
• Mantém as fibras na orientação certa de modo a suportar as cargas especificadas.
• Distribuem as cargas ao longo do laminado.
• Criam resistência para evitar a propagação de fissuras.

Regra geral para obter os melhores resultados da laminação de peças em fibra de carbono deve ser utilizada resina epoxy, devido às suas excelentes características técnicas, as resinas de poliester e de vinilester com propriedades mecânicas inferiores são desaconselhadas.

As resinas epóxy têm um odor muito baixo (comparado ao poliéster e viniléster) e envolvem mistura de resina com endurecedor em proporções precisas.

Todos os sistemas epóxy que comercializamos foram especialmente escolhidos para propriedades particulares que são claramente explicadas nas instruções de uso que as acompanham. São adequadas para o uso com fibra de vidro, fibra de carbono e fibra de aramida (como Kevlar).

Devido à sua baixa tensão superficial, boa adesão, contracção mínima de cura e ausência de estirenos a resina epoxy é também ideal para colar, fazer reparações ou reforços em madeira, metal, esferovite e uma ampla variedade de materiais.

A resina pode ser aplicada através de métodos habituais, por exemplo aplicação manual, impregnação ao pincel, trincha ou espátula ou, por pressão e vácuo, moldagem por prensa e infusão.

A maioria das resinas epoxy conseguem curar à temperatura ambiente habitual (i.e. temperaturas entre os 20 e 35 graus centígrados). Devem-se evitar dias com humidade relativa muito elevada (acima de 70%) ou de temperaturas muito baixas (inferiores a 10 graus centígrados).
Neste intervalo de temperaturas a maioria das resinas já terão alguma rigidez ao fim de 24 horas, continuando ainda o processo de cura definitiva durante alguns dias.
Dias com temperaturas muito elevadas aumentam a velocidade de cura, o que implicará um menor tempo de trabalho ( a resina entre com mais rapidez em estado de gelidificação).

Updating…
  • Nenhum produto no carrinho.